A migração do jornalista para a produção de branded content

© Copyright 2015 Corbis Corporation

Um estudo publicado pela NewsCred no Reino Unido mostra uma tendência no jornalismo mundial. A migração de jornalistas da mídia tradicional para a criação de conteúdo personalizado para marcas.

Poderosa ferramenta da publicidade, o branded content exige profissionais que dominem a construção e produção de material. E é aí que entra o jornalista.

As marcas estão à procura de conteúdo de qualidade para se aproximarem do consumidor. Já os jornalistas, abalados com a crise dos modelos tradicionais, veem no marketing uma área promissora para atingir a estabilidade e o crescimento de suas carreiras.

Pelo menos é isso o que aponta o relatório intitulado “A ascensão do jornalismo de marca no Reino Unido: jornalistas como profissionais de marketing de conteúdo”.

Em uma pesquisa de campo na qual foram ouvidos 50 jornalistas e 50 marcas, o estudo revela os esforços das empresas em recrutar equipes capazes de compreender a marca e contar grandes histórias com conteúdo envolvente e criativo. Os dados apontam que 64% das marcas pesquisadas afirmaram que vão aumentar o investimento em branded content em 2016, enquanto 38% acreditam que seus esforços atuais são eficazes.

A mudança é vista com otimismo entre os jornalistas. Por esse motivo, 51% dos entrevistados asseguram que sua nova escolha de carreira lhe dá tanta satisfação quanto o jornalismo tradicional, 73% acham que o jornalismo para marcas será uma escolha comum entre os profissionais da área e acreditam que seus salários vão aumentar.

“Nos próximos anos, o jornalismo de marca será importante não apenas para os departamentos de marketing, mas para todo o dinamismo da marca. Basta ver como a GE, a Telefônica, ASOS, Red Bull, Adobe e IBM, entre outros, dão importância para o movimento”, afirmou a NewsCred.

Pamartins

 

Medicina Veterinária: Falando em bichos…

O Bloodhound, conhecido como o Cão de Santo Humberto

 © Copyright 2010 CorbisCorporation

A raça tem sua origem na Bélgica, é um grande cão, sabujo, foi criado desde o século IX Pelos monges da Abadia de Santo Humberto (patrono dos Caçadores).

Nas Grandes Conquistas de Guilherme de “O Grande”, passou a ser chamado de Bloodhound (cão de sangue), usados ​​para a caça. O Bloodhound mais conhecido foi criado por Wall Disney, com o personagem “Pluto”, o companheiro de Mickey Mouse.

Atualmente no Brasil, eles são usados ​como animais de companhia, sendo que é uma raça perfeitamente adequada para ser farejadora. O Bloodhoud tem a capacidade de se desenvolver como um dos melhores cães farejadores, podendo ser usado, inclusive, para o trabalho de captura e salvamento de pessoas perdidas.

No Brasil, temos como exemplo o Bloodhoud Bruno da Caiçara, é muito procurado para as ações que envolvem a resolução de crimes e a captura de pessoas perdidas. Nos estados Unidos, eles são amplamente requisitados pela Polícia para a resolução de vários casos criminais.

“Um cão corajoso, perseverante, resistente, além de afetuoso com seu dono e tolerante com os outros animais da casa, podendo ser criado junto com outras raças e espécies”, assim define o veterinário e criador de Bloodhoud, Dr. Maurício Cicuti.

Eles gostam de longas caminhadas, natação e trilhas, são atentos em seu local de domínio e possuem um latido inconfundível. Nas próximas matérias, Dr. Maurício estará explicando sobre os grupos de criadores que trabalham com a raça no Brasil. Eles podem chegar a pesar de 45 a 90 kg, por isso, necessitam de exercícios e caminhadas.

Para saber mais:

Clinica Veterinária Aldeia dos Bichos 11 46128482

aldeiadosbichos.vet@hotmail.com

Paola Martins
Assessoria de Imprensa, Marketing Digital, Reportagens, Entrevistas, Comunicação Interna  e Estratégia de Conteúdo para blogs, sites e mídias sociais

As mídias sociais na sua estratégia de comunicação

© Copyright 2015 Corbis Corporation

As mídias sociais são consideradas um fenômeno do universo digital. De acordo com dados doHubspot, cerca de 2bilhões de usuários estão espalhados pelas plataformas de relacionamento, o que corresponde a 70% da população da internet no mundo.

Muitas empresas são atraídas pelo poder de geração de leads das redes sociais, que é 100% maior que no outbound marketing. Isso significa que as pessoas também tomam decisões de compra nas plataformas e não apenas nos buscadores.

Esse cenário justifica a presença digital de companhias de qualquer setor, mas para alcançar o sucesso nas mídias sociais é preciso seguir uma série de cuidados, como escrever bem, planejar e mensurar resultados.

A seguir, veja cinco dicas para solidificar a sua presença em uma das áreas mais promissoras da internet!

  1. Planejamento

Qualquer marca que pretende melhorar seus resultados e adquirir credibilidade precisa de um planejamento. Essa regra é obrigatória em qualquer estratégia de marketing digital, inclusive nas redes sociais. Portanto, crie um guia de estilo que aborde questões como personalização de postagens, periodicidade, quantidade de publicações, comportamento, entre outros.

Não esqueça de estabelecer metas, pois elas são fundamentais no momento de calcular o ROI. Por exemplo: se a sua meta é atrair mais visitantes, você deve analisar métricas de engajamento, como comentários e compartilhamentos.

  1. Otimização

O perfil da sua página é o cartão de visitas do seu negócio. Por isso, preocupe-se com a sua apresentação. Utilize o logotipo da sua marca como foto do perfil e preste atenção nas proporções da imagem estabelecida por cada plataforma. Faça uma descrição clara e concisa, incluindo palavras-chaves relacionadas ao seu negócio. Não esqueça de incluir o link para o seu site!

  1. Conteúdo

Para atrair público qualificado é fundamental que seu conteúdo seja relevante e direcionado. Não adianta fazer um postbem-humorado que não tenha um objetivo claro. Você pode conquistar mil likes e não converter nenhum lead, o que não é vantajoso para a sua empresa. Por isso, opte por conteúdos que tenham relação com a sua indústria e que solucionem os problemas dos usuários.

Cada mídia social tem a sua particularidade e seu conteúdo deve ser adequado para cada uma delas.

Por exemplo: O Facebook é mais popular e pede postagens de até 250 caracteres. Já o Twitter é um microblog que pede criatividade e mensagens rápidas. Se for utilizar links ou imagens tente escrever cerca de 110 caracteres e saiba selecionar a quantidade e qualidade das hashtags. O Linkedin pede uma linguagem mais profissional e aceita posts mais longos. Não esqueça de programar o intervalo das postagens.

Tome cuidado com os erros de português! Eles podem impactar na credibilidade da sua marca. Escrever bem é obrigatóriopara os setores de comunicação e marketing.  Por isso, se for o caso, invista em cursos de comunicação escrita para aperfeiçoar o trabalho da sua equipe!

  1. Respostas

As redes sociais são canais excelentes de engajamento com o usuário. Portanto, observe o seu público, veja como ele comporta e identifique as tendências do seu segmento. Tenha cautela ao responder um internauta. A sua resposta deve ser personalizada, afinal, esse momento pode servir também para encantar o cliente e a oportunidade deve ser aproveitada.

  1. Monitoramento

Monitorar e calcular o ROI das suas ações de marketing digital é fundamental para planejar os próximos passos da sua marca. Avalie o que estão falando sobre você, o que os seus concorrentes estão fazendo e o que está trazendo resultados.

Uma das vantagens das mídias digitais é análise de métricas, cálculo do ROI, segmentação de público e a capacidade de engajamento. Portanto, aproveite as possibilidades das ferramentas e use-as a seu favor.

Fonte: Ellen Trinanes

Treinamento funcional para todos, inclusive crianças que precisam perder peso

A seguir, acompanhe a entrevista com Luciano Vital, fisiologista, personal trainer e proprietário da Ativital Assessoria Esportiva.  Ele vai explicar um pouco sobre a importância do treinamento funcional, inclusive,  para crianças que precisam perder peso. Desde 2000,  Luciano e sua equipe  vem treinando diversos públicos, proporcionando mudanças comportamentais, promovendo a saúde e educando através da atividade física.

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Os treinamentos são baseados em várias metodologias consistentes e com o objetivo principal de melhorar o condicionamento físico de seus alunos (flexibilidade, força física e cardiovascular) e, é claro, promover melhor qualidade de vida a todos os participantes.

Para começar, o que é Treinamento Funcional e sua importância para o bom condicionamento físico?

A expressão “treinamento” refere-se à aquisição de conhecimento, habilidades e competências. Já a expressão “funcional” é aquilo que possui eficácia, que é utilitário e prático. Sendo assim o treinamento funcional melhora a funcionalidade do corpo, tornando-o mais inteligente e mais eficaz para as atividades do dia-a-dia.

Como o Treinamento Funcional pode ajudar adultos e crianças a perder peso e a melhorar o condicionamento físico? 

 Por ser uma atividade que trabalha todo o corpo, o treino promove um equilíbrio entre todas as capacidades físicas (cardiovascular, força e flexibilidade). Também possui um alto gasto calórico, que associado a uma dieta balanceada contribui para a perda de peso de crianças e adultos.

Além disso, como essa técnica pode ajudar a dar mais disposição para a criança encarar as várias atividades que desempenha no seu dia-a-dia como as aulas na escola, as atividades interdisciplinares (depois do horário das aulas) e as extracurriculares (fora da escola) como inglês, natação, ballet e judô?

Os treinamentos são baseados em várias metodologias, com o objetivo de conscientizar a criança sobre a importância de se movimentar: caminhar, correr, agachar, saltar, rastejar, empurrar e puxar. São coisas que elas fazem com frequência, mas não tem consciência ao fazer. Como resultado, temos não só crianças mais funcionais – boa coordenação motora, equilíbrio, lateralidade, percepção do corpo – como crianças mais seguranças e confiantes para enfrentar as adversidades da idade.

De que maneira o Treinamento Funcional pode auxiliar as crianças no combate à obesidade?  A família também deve ter 100% envolvida nesse objetivo para dar certo?

As atividades propostas devem sempre ter caráter lúdico, a ideia não é fazer exercícios, mas brincar, se movimentar e se divertir. E essa proposta surge da necessidade de pais que se preocupam com aumento do sedentarismo e da obesidade infantil, por conta das crianças de hoje passarem mais tempo na frente da TV e do vídeo game do que se movimentando. Para resolver essa problemática, o envolvimento dos pais é fundamental. Cabem alguns questionamentos: que tal treinar junto com os filhos? Existem várias atividades que podem ser feitas com os filhos e isso acaba sendo um momento muito gratificante para os dois.

Na prática, como podem ser feitos os treinamentos com as crianças (frequência na semana, duração do treino, locais adequados).

 Não existe uma regra, para começar apenas brinque com seu filho, movimente-se, corra, ande, pule, salte, disponha de pelo menos 30 minutos de forma contínua. Isso é mais que o suficiente para trazer benefícios e uma consciência corporal, além de fortalecer ainda mais os vínculos familiares. Agora, se você pretende fazer algo mais elaborado procure uma academia ou um profissional especializado em treinamento funcional.

Quais os vários benefícios que são alcançados por meio das técnicas do treinamento funcional?

Uma criança que brinca, explora seu corpo e interage com o meio se desafiando, como subir uma árvore, se equilibrar em uma madeira, se pendurar numa corda, está não só criando uma memoria positiva no que se refere a parte física (lateralidade, coordenação, noção espaço tempo) como até afetiva (confiança, segurança, capaz).

O treinamento funcional deve ser mantido paralelamente com uma boa alimentação, ou, dieta e outros cuidados com a saúde?

 Sim, o treinamento funcional é um dos três pilares da qualidade de vida, junto com os outros dois que são: alimentação e sono. A busca pelo equilíbrio desses três pilares resultada numa vida mais saudável e prazerosa.

De onde surgiu essa modalidade de exercício e desde quando entrou com força no Brasil?

 Estudos apontam que o treinamento funcional surgiu há mais de 50 anos nos EUA e Europa. Mas ganhou força mesmo, somente a partir de 1998, com o professor Luciano Délia que foi o precursor do treinamento funcional no Brasil, implantando o método CORE 360.

Porque, dentre tantas outras modalidades de atividades para crianças, o treinamento funcional é o mais indicado? Quais as vantagens desse exercício para o público infantil?

 Eu não diria o mais indicado, por que acredito que o melhor treinamento é aquele que se pode variar. E é nesse conceito que eu tenho certeza que o treinamento funcional é o que mais se aproxima das necessidades do publico infantil.

As crianças não são obrigadas a fazer exercícios, elas são desafiadas a executar movimentos como saltar, correr, mudar de direção, puxar, empurrar, etc. Pensando assim, seguem alguns dos muitos benefícios do treinamento funcional:

  • Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;
  • Domínio corporal
  • Lateralidade, as crianças acabam experimentando movimentos que desenvolvam ambos os lados do corpo;
  • Melhora do esquema corporal, sua percepção sobre o corpo, das partes que o compõem e suas possibilidades.

By Paola Martins

http://www.portalgranjaviana.com.br

© Copyright 2015 Corbis Corporation

Luciano Vital – Fisiologista e Personal Trainer

CEL.: 11 – 74119666 – www.ativital.com.br

http://www.blogdolucianovital.blogspot.com

Como produzir conteúdo de destaque?

Nunca se produziu tanto conteúdo como agora. Ao mesmo tempo, nunca foi tão necessário produzir conteúdo…

Veja o que fazer para seu conteúdo ser encontrado, se destacar, atrair uma audiência crescente e fiel e atingir seus objetivos.

Você sabe, com tanta concorrência, como fazer para o seu conteúdo aparecer, ter destaque e bons resultados? Hoje, em marketing digital, essa é a resposta de 1 milhão de reais (ou de dólares)…

Como fazer para brigar de igual para igual com os grandes?

O marketing de conteúdo é a estratégia mais discutida e a que maior destaque tem recebido no marketing digital. Empresas off-line também vêm investindo maciçamente em conteúdo. Como fazer para brigar de igual para igual com os grandes?

É possível brigar e vencer os grandes!

Primeiramente, afirmo que é possível brigar e vencer os grandes, eu mesmo venho disputando posições lá em cima das buscas com grandes empresas, e ganhando mais do que perdendo… Faça uma busca pelo termo marketing digital e veja quem vem depois da MarketingDigital.com.br… O Marketing de Conteúdo foi imprescindível para eu conseguir esses resultados.

Vamos às 8 dicas básicas, para você produzir conteúdo de destaque, mesmo em áreas muito disputadas.

  1. Coloque-se na posição da sua audiência. Pense nas dúvidas dela, nas suas opções, inseguranças e em suas necessidades. Mesmo que você seja um expert no assunto, escreva para um leigo. Nunca parta do pressuposto de que todos entendem do assunto quanto você. A palavra chave aqui é valor. Dê valor, agregue, acrescente, esclareça, eduque.
  2. Não seja arrogante. Tenha cuidado para não oprimir quem o acompanha com sua inteligência, seu conhecimento ou seu sucesso. Você aprendeu com alguém, agora, disponha-se a compartilhar conhecimento. O não saber é temporário, aquela pessoa que hoje tem dúvida poderá ser o expert de amanhã. E se você a ajudar nesse progresso, imagine a quem ela recorrerá quando for buscar informação, comprar um curso, ir a uma palestra…
  3. Para escolher do que falar, analise o ambiente, o momento. Descubra os temas mais atuais, os mais discutidos, e destes, os com discussões apaixonadas. Produza conteúdo que responda dúvidas, mas que também incite a discussão de alto nível. Moderar discussões é tão importante quanto tirar dúvidas. Trabalhe para o seu site ser o local das discussões. Poucas audiências são tão fieis quanto as dos participantes de foruns de discussões.
  4. Tenha uma posição que o(a) diferencie da maioria. Se for o caso, aceite ir contra a maré, apresentar novas opções, ser o primeiro a contradizer um expert. O artigo mais discutido de marketing de conteúdo em 2014 (Content Shock) falava de uma inviabilidade lógica desse tipo de marketing. O artigo foi posteriormente desbancado por todos os experts do assunto. Bem, analisemos, foi desbancado ou discutido? Levantar novas hipóteses ou discussões levou quem escreveu este artigo à condição de expert, instantaneamente. Agora, se quiser ir de encontro à corrente, você tem que ter argumento, estar preparado.
  5. Seja melhor. Essa e o tipo da dica óbvia, mas em áreas ou nichos onde há muita quantidade, só a qualidade conseguirá destaque. Estude, informe-se e produza o melhor conteúdo do assunto, pois, aí, ele será encontrado. Imagine que você tem que fazer uma análise do Iphone 6. Com tanta concorrência, fazer um textinho que seja mais do mesmo será trabalho inútil…
  6. Produza séries de conteúdo. Derive, dissemine seu conteúdo. Pense em um post básico que tem um imagem de sua produção. No fim do post, chame a pessoa para se cadastrar e receber conteúdo diferenciado, que analisa mais profundamente o assunto. Grave um vídeo com essa análise mais aprofundada. Se tiver números suficientes, produza um infográfico e uma apresentação em Power Point. Derivações de um conteúdo devem ser linkadas aos outros formatos. Isso aumenta muito a chance de seu conteúdo ser encontrado e ajuda a firmar seu posicionamento.
  7. Faça curadoria de bons conteúdos de terceiros. Mencione boas fontes e produza conteúdo original analisando, discutindo o conteúdo de terceiros. Entre na conversa e estimule a discussão. Ah, e nunca deixe de mencionar a fonte original.
  8. Antecipe-se, perceba tendências e inicie conversações. Estude assuntos que têm boa chance de se tornar boas discussões no futuro. Por exemplo, quando eu percebi que o marketing de conteúdo estava mudando a forma de se fazer SEO, escrevi, em julho de 2013, um artigo chamado:  “Por que empresas digitais tiraram o nome SEO de suas marcas?” Nesse artigo eu falava da “indiscutível constatação do aumento da importância da produção de conteúdo original e de qualidade”. Falei, também, que “as atualizações do Google aumentaram sua capacidade de determinar o que é conteúdo novo e relevante e, assim, premiar com melhores colocações quem se dá o trabalho de produzir. Se antes o SEO controlava a produção de conteúdo, isso se inverteu. Agora, o controle fica por conta do conteúdo…”. Esse foi o artigo que deu visibilidade à MarketingDigital.com.br. Ele teve mais de 76 mil visitas orgânicas e foi compartilhado por mais de 850 pessoas. Assim, nunca pare de pesquisar, ler e buscar assuntos. O que é tendência hoje, amanhã pode ser matéria de capa. Saia na frente e produza sempre, para alcançar e não perder a liderança.

F: http://www.marketingdigital.com.br/estrategias-marketing-digital/artigo/8-dicas-para-produzir-conteudo-de-destaque.html

Assessoria de Imprensa, Content Marketing, Cobertura Jornalística, desenvolvimento de conteúdo, CRM

-Assessoria de Imprensa pura (follow up, pautas, press-releases, cobertura de eventos, fotografia, reportagens, media training, atendimento à imprensa, criação de pautas especiais, desenvolvimento de conteúdo para site, mídias sociais,intranet e blogs de empresas, elaboração de artigos institucionais de acordo com o tema oferecido pelo autor) ;
-Content Marketing: para blogs, mídias sociais, portais corporativos, entre outros;
-Cobertura jornalística e fotográfica para eventos e congressos corporativos;
– Desenvolvimento de conteúdos diversos para mídias especializadas e redes sociais (revistas e jornais, news-letter, informativos internos, jornais internos e para clientes)
– Gerenciamento de CRM (SAC, Call Center, Telemarketing, Atendimento Prime, prospecção de produtos e serviços, vendas, marketing e trade )

Conteúdo para blogs e Descrição de produtos de Lojas Online

Você quer criar conteúdo para páginas de sites, blogs e descrições dos produtos de Lojas Online? Procure a Companhia da Imprensa & Conteúdo e não perca mais tempo!

Nos fazemos:

  •  Definições de pautas de acordo com a jornada do comprador (Buyer Journey)
    Definição de agenda de publicação
    Elaboração de briefing dos clientes
    Criação de Buyer Personas e e-mails informativos que serão enviados para os  contatos de seus clientes
  •  Criação de chamadas nas redes sociais para artigos de blogs dos clientes
  •  Agendamento as publicações nas redes sociais dos clientes
    Monitorar e acompanhar as redes sociais dos clientes

VOCÊ SABE O QUE É CONTENT MARKETING?

Quando você pensa em marketing de conteúdo (content marketing), você pensa logo em como isso poderá ajudar na imagem da sua empresa ou como pode melhorar suas vendas. Se você não se fez nenhuma dessas perguntas, provavelmente ou sabe tudo de marketing de conteúdo ou sua estratégia atual está dando muito certo, então continue com ela!

Mas se você não está em nenhum dos dois casos acima, pense em como ele poderá te ajudar nesse mercado cada vez mais interativo e engajado, onde as pessoas deixam de ser simples consumidores receptivos dos canais de mídia e passam a ser membros participativos de cada ação realizada por uma marca.

É aí que entra o content marketing, quando o consumidor busca produtos que tragam valor para suas vidas, consequentemente vai encontrar anúncios e ações de marketing de marcas que agreguem valor, que vá de encontro com seu modo de pensar e que participem de alguma maneira de seu cotidiano, fazendo com que ele se identifique e se torne um “defensor da marca”.

Mas como fazer isso? Simples, basta escrever um monte de coisas na internet e espalhar links por ai para o site da sua empresa, certo? Não, errado! Content Marketing vai muito além do que fazer guest post em diversos sites/blogs e espalhar links por ai! A estratégia em si, precisa ter muito mais do que isso!

Sim, é preciso escrever, postar fotos, videos, audio e links, mas não de maneira intrusiva, que vá pertubar a paciência do usuário! Pois existem duas palavras determinantes em uma ação de content marketing, é preciso pensar em “valor” e “engajamento”.

ONDE FAZER CONTENT MARKETING?

Lembrando que antes de fazer, é preciso entender quais os motivos e objetivos que te levam a criar uma campanha de content marketing. Se o seu objetivo é branding ou vendas por exemplo, isso vai influenciar bastante em sua estratégia e também nos canais que você vai escolher. Na 2ª edição da revista Digitalks, eu escrevi um artigo sobre 11 passos para um planejamento de marketing de conteúdo, acho que vale uma olhada antes de definir onde você vai fazer sua campanha. Mas depois que você definir seu planejamento, vão ter algumas opções de como implementar seu conteúdo de acordo com seu objetivo. Veja abaixo algumas dessas opções:

1 – BLOGS / SITES
É importante entender a diferença entre ter um site/blog institucional e um focado em marketing de conteúdo. Nesse ultimo caso o site/blog vai ser todo direcionado e pensado para o tema que a empresa quer “vender”, seja um produto ou uma marca. Neste caso é bem importante pensar bastante em SEO pra ele.

A empresa LUZ consultoria faz isso muito bem, eles são especializados em ajudar empreendedores com consultoria direta ou oferecendo ferramentas, como diversas planilhas prontas para auxiliar no gerenciamento de um negócio. Eles mantém um blog com várias dicas sobre o mercado e sobre como administrar uma empresa, onde essas planilhas podem ser usadas. Desta forma eles mostram na prática (mas de forma subliminar) como seus produtos podem ser úteis, ou seja, eles ajudam dando informações para o empreendedor e em paralelo mostram a utilidade de seus produtos.

2 – VÍDEOS
Algumas empresas relutavam em usar videos, pois achavam que o custo de produção era muito caro. E realmente era! Mas com a facilidade em adquirir equipamentos mais baratos, a disponibilidades de programas de edição e modernização de equipamentos de audio, ficou bem mais fácil criar videos, principalmente se você vai usar a internet como canal de comunicação. Além disso, várias produtoras especializadas em videoweb surgiram nos últimos anos, o que pode garantir qualidade nos serviços e preços justos. Criar tutoriais, videoaulas, videocast, manter um canal no Youtube ou Vimeo e até webséries, são algumas das maneiras possíveis para trabalhar com video em uma ação de conteúdo.

Recentemente nós da INTRIP, criamos uma websérie de 12 capítulos para uma fabricante internacional de GPS chamada TOM TOM. A websérie “De carona com Walentina”, mostrou a viagem de 25 dias pelo sul do Brasil, feita por dois amigos com o objetivo de realizar a despedida daKombi Walentina que iria para Portugal após o término na viagem! E claro, o GPS tem participação ativa numa roadtrip. A websérie além de boa audiência, teve destaque em vários sites e blogs de turismo e foi comentado em alguns meios de comunicação nacionais e regionais por onde passou, o que gerou mídia espontânea para a marca.

3 – PODCAST

Muitas pessoas ainda mantém o hábito de ouvir poscast enquanto estão a caminho do trabalho, praticando atividades físicas ou até mesmo relaxando em casa. Esse tipo de canal possibilita dar mais visibilidade ao conteúdo e ajuda a ampliar o conhecimento que o consumidor tem da marca ou do produto.

4 – INFOGRÁFICOS

A vantagem de você criar imagens (geralmente verticais) que incluem estatísticas, tabelas, gráficos e outras informações, é que além de facilitar o entendimento de muitas informações, podem ser facilmente viralizados. Muitos sites/blogs que se identifiquem com as informações do infográfico que sua empresa montou, poderá divulgá-los através das midias sociais ou até mesmo incorporá-los em seus sites e blogs. O importante é mostrar seu trabalho e criar uma sinergia entre a informação divulgada e seus serviços/produtos.

5 – MIDIAS SOCIAIS

Um dos principais meios para divulgação de ações de conteúdo são as mídias socias, principalmente por seu poder de viralização e engajamento. Criar fanpage no facebook, perfis no instagram, twitter, Pinterest, Snapchat e outros, são bem importantes, mas lembre-se de ter certeza onde o seu público está, para poder usar os canais certos. Cada rede social tem sua própria dinâmica, o ideal é entender cada uma delas, fazer uma programação de postagem do conteúdo, pensar numa periodicidade e estudar os melhores horarios e dias da semana para postar cada tipo de mensagem que você deseja divulgar. Lembre-se de não pensar apenas em postagens comerciais, mas sim em coisas que vão atrair o interesse do seu público.

Independente do canal (ou dos canais) que sua empresa vai utilizar, lembre-se de sempre oferecer algo que vá agregar valor na vida ou no cotidiano do seu público. Tem que ser algo interessante, divertido e informativo para que isso desperte engajamento. Sua marca e seu produto precisam ser reconhecidos no conteúdo, mas não precisa “gritar” para o seu consumidor comprar de imediato. Se ele se interessar por sua empresa, ele vai comprar seus produtos e serviços, mas se ele não se interessar, algo de errado está acontecendo em sua estratégia ou em suas ações, então é hora de voltar no seu planejamento e analisar seus dados para encontrar o erro, mas não desista de implemnetar uma boa estratégia de content marketing, tenho certeza que você vai ter ótimos resultados e com um custo bem em conta.

Boa sorte e sucesso!

F: Digitalks

Marketing hoteleiro ou desenvolvimento de conteúdo turístico para mídias sociais de hotéis e resorts

O Seu Hotel ou Resort está precisando:

-Gerir a visibilidade e abrangência da marca hoteleira através dos canais on-line como Youtube e Mídias Sociais?
– Elaborar e implementar estratégias SO (google add words, Ad Sen
Sense e Mídias Sociais)?
– Coordenar o desenvolvimento e elaboração de websites,blogs de turismo ou email marketing?
– Liderar a revistas ou news letter especializados em turismo e viagens?
– Criar ações para alavancar as vendas através do segmento Web?
Procure a Cia da Imprensa agora mesmo e não espere o Carnaval chegar, Páscoa ou qualquer outro feriado para começar a fazer parte das mídias sociais!

Sua empresa pode estar perdendo muitos ”possíveis” hospedes que poderiam conhecer o seu empreendimento por meio de simples publicações sobre o seu hotel, postadas no facebook, como promoções, passeios imperdíveis ou até mesmo fotos bem produzidas de lugares que a gerência considere como ”de tirar o fôlego”..

Pense nisso, mas não demore, entre em contato conosco pelo companhiadaimprensa@gmail.com

Conteúdo é o que as pessoas procuram. Conteúdo é o que você deve produzir.

Chegamos ao final da prioridade aos anúncios pagos! Eles ainda fazem parte da estratégia de marketing de uma empresa, porém existe um outro tipo de informação que as pessoas estão buscando. O CONTEÚDO!

Anúncios pagos precisam fazer parte pois são eles que vão levar sua imagem as massas. Mas hoje, além deles, o conteúdo de qualidade, ou seja, a informação importante sobre seu produto ou serviço está sendo procurada. E muito.

Hoje vivemos o mundo dos extremos. Temos informações em excesso, pouquíssima atenção ao que não nos acrescenta e principalmente, temos pouco tempo para ler sobre tudo o que queremos ou gostaríamos.

A estratégia, produção e curadoria de conteúdo chegam exatamente para acabar com essa frustração. Ter um blog, por exemplo, requer muita pesquisa, planejamento e tempo. Estar noFacebook ou Twitter é necessário ter conteúdo para distribuir e principalmente, fomentar o relacionamento com os usuários.

O marketing de conteúdo é o novo marketing. É como você irá conseguir falar com seus clientes. É dar a ele informações valiosas e pertinentes, na hora certo e no formato que ele deseja. Ou seja, é você trabalhando para o seu consumidor.

© Copyright 2013 CorbisCorporation

Como fazer isso?

Se você optou pelo marketing de conteúdo, parabéns! Veja agora como é o processo:

Conheça seu cliente;

Apresente-se;

Escute e converse;

Entregue o conteúdo que seu cliente deseja;

Relacione-se;

Ofereça sempre outros formatos de conteúdo;

Verifique se o conteúdo que você está entregando seja mesmo o que o seu cliente queira.

 F: C. Ferreira